Versinhos necessários

Talvez
felicidade não tenha idade.
Tampouco a saudade,
essa que me invade
sem lucidez.

Teu rosto, teu sorriso,
teu gosto.
Preciso tanto!
Que até me espanto
e solto um riso.

Até mesmo te esperar é perfeito,
não tem jeito.
Pode doer o peito, eu reclamo,
mas, no fim das contas, te amo.

3 comentários:

  1. Que bom que tu não quer me queimar! husuhsahuassahusahusauh
    É bom pelo menos no blog não precisar segurar a própria opinião, no meio de tantos que querem me enfiar a deles goela abaixo. Desculpa se ocorreu algum mau jeito na leitura, mas faz parte, qualquer cosia recame comigo ;)

    E entao, Sr. Vinícius de Moraes (lindo nome, por sinal), achei bacana os teus versos. Principalmente a útima estrofe, pela rima e conteúdo, que também serve pra mim (ooo tristeza...).

    Um grande abraço!

    PS: acho que poderíamos usar um dos nomes que tinhamos pensado antes daquele que não poderemos usar. Conversaremos.

    ResponderExcluir
  2. Simpático o poema. Parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir

<< >>